Direitos Autorais -
Lei número 9.610 - de 19.02.1998.

Ao repassar, respeite os direitos autorais.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011


Substituo a folha branca
por abstrato insólito
indo atrás de sentimentos relacionados...
Minha leitura é
que indubitàvelmente
tenho diante de mim
a melhor imagem.
Resume na realidade
a imaginação pronta,
mas é minha percepção isolada.
Contemplo as cores, a luz,
do que não existe,
mas consiste em base
para uma poetisa
que se anexa ao demorado,
à beleza, à sensibilidade
que aquece o silêncio
em toda sua extensão.

Cecilia Fidelli.

- Minha singela homenagem à Nelson Aharon Bibow -

CONFESSIONAL



Eu quero ser a Morte e a ferida.
O veneno e a vacina.
Em vez de curar cutucar a ferida
no lombo de Deus, em nome da anarquia.

Eu quero ser a angústia e o pecado.
Quem está de "cara" e quem está chapado.
Ser a dor em suas maiores gradações.
A flor imunda que alimenta nações.

Eu quero ser o filho e o espírito.
A puta e o puto cínico.
O síndico do inferno e também do paraíso.

Ser um escravo de um burocrata louco.
Entrelaçado na divindade, encaixado num porco.
... Mas na verdade sou isso tudo e mais um pouco ...

Diego EL KHouri

Da estátua de areia,
nada restará,
depois da maré cheia.

Helena Kolody.

Essas coisas básicas. Por: Everi Rudinei Carrara.

Essa moçadinha de hoje, em linhas gerais,
me deixam de cabelo em pé.
Não apreciam uma boa leitura
e pemanecem diante da tv ou do computador,
vendo coisas pavorosas, acreditando em Michael "Jacsné!,
o rei do pop, quando Paul McCartney e Elton John
são milhares de vezes mais talentosos que Jackson.
E as meninas engravidam muito cedo
expondo aquela barriga enorme
sem o menor constrangimento ou pudor.
Acreditam que Gisele Bundchen, de traço europeu
e magricela seja a mulher mais sexy do planeta,
quando as mulheres mais belas
frequentam as nossas praias e ruas,
quase anonimamente.
As adolescentes usam piercing e argolas
pavorosas no nariz, tatuagens e essas coisas
que deixam a pele mais horrorosas ainda.
A alimentação deles é outro desastre,
por isso estão obesos, lentos, preguiçosos.
Ou então, são contaminados pelos modismos
das modelos magérrimas e narigudas,
sem coxas, seios ou bumbuns provocativos.
Devem se alimentar apenas de água e alfafa.
E as meninas são cometidas
por distúrbios psicológicos diversos.
O gosto musical então, é uma calamidade!
É só lixo.
Estrangeiro ou nacional.
Claro que tive meus 15 anos de idade,
mas em qualquer época passada,
havia pelo menos o mínimo de senso crítico,
esperteza e rebeldia, apesar dos erros
próprios da adolescência.
************************************************************

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

No blog do Laerçon

Arte da escrita de Cecília Fidelli

Entrevista com Cecília Fidelli

Entrevista concedida em 23/01/11

Cecília Fidelli por Nelson Aharon Bibow

Poema na alma,
poema no imã da geladeira.
Poema no café da manhã,
poema no almoço,
poema no jantar.
Sem miséria,
sem dietas...

Cecília Fidelli.

Cruel.



Subúrbio do subúrbio.
Grana fazendo falta.
Lutas sagradas.
Desse jeito
a gente perde a razão.
Mas a razão vale ouro,
sonha
com um ponto
bem mai$ alto.
A ilusão alucinada
é o milagre.

Cecilia Fidelli.