Direitos Autorais -
Lei número 9.610 - de 19.02.1998.

Ao repassar, respeite os direitos autorais.

sábado, 2 de julho de 2011

Ventos


A tempestade avança.
Pura insegurança,
na intenção

de sobrepor-se ao sol,
pensando

que o que realmente importa,
é causar.
Boa desculpa.
Poucas razões.
Mas, até os intempestivos

têm seu próprio brilho.
Regam as flores.
Saciam a sede das folhas.
Nós também somos assim.
Ou estamos à beira de abismos,
ou levitando

em alucinógenas nuvens,

no horizonte.

Cecília Fidelli.



Situações de risco

Nossas mentes mentem.
Têm bactérias tóxicas.
Omitem.
Compartilham apenas o que interessam.
Mas os que nos amam,
são bens preciosos.
Fazem bem à saúde,
só que poucos percebem.
Até mentiras inocentes,
sempre são levadas em conta.
Na maioria das vezes,
separam até o coração da alma.
Com dores... maus bocados.
Se deixamos sofrimentos
pelos lugares onde passamos,
então, nem somos gente.
Somos uma virose.

Cecília Fidelli.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Prêmio TOP BLOG BRASIL - 2011


Estão abertas, desde o mês de abril,
as inscrições para o prêmio Top Blog 2011,
que seleciona os melhores blogs que estão na rede.
"Neste ano, estamos com 25 categorias,
dez a mais do que no ano passado'',
afirma Ivo Marçal, coordenador da premiação.
Os blogueiros têm até o dia 30 de setembro
para se inscrever.
Entre as categorias, estão Humor, Moda e Beleza,
Música, Literatura e Celebridade.

No ano passado,
mais de 15 mil blogs participaram da disputa
pelos prêmios do júri acadêmico e do júri popular.
"Esperamos 30 mil inscrições para este ano'',
conta o coordenador.

Outra novidade é um espaço onde o internauta
pode fazer cursos à distância sobre gerenciamento de blogs.
"Queremos mostrar como fazer com que o seu blog
se torne um negócio'', explica.
"Teremos vários cursos, gratuitos,
que ensinarão a fazer com que o blog seja rentável.''

Em 11 de outubro,
será divulgada uma lista dos cem blogs
mais votados pelo júri popular (internautas)
e pelo técnico (2.000 blogueiros selecionados pelo Top Blog)
em cada categoria.
Na segunda fase, que acaba em 22 de novembro,
dentre os selecionados, haverá a eleição dos três melhores.
A divulgação dos finalistas, via site oficial e Twitter,
será em 29 de novembro.
Os segundos e terceiros lugares levam um selo para o blog
e um certificado.
Os primeiros ainda ganham um troféu.
A premiação será em 16 e 17 de dezembro.





http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=6&n=12446,

Inegáveis olhos tristes.

Um sorriso amarelo
e a vontade de não dar
nem mais um passo.
Filosofia,
ainda que diminuta
é essencial.
O eco do coração,
é o começo de mais um
turbilhão qualquer.
Livrar-se dele
na brisa da nostalgia, é isso.
Conservar
ainda que um leve sorriso.
Passadas as horas,
um novo brilho.
Irriquietas borboletas...
Bicho estiloso.
Bicho lindo!
Irriquietas borboletas,
tentando escolher flores ao vento.
Aguardamos nossas asas
pra desvendarmos
os segredos do universo.
Mas, cada um em seu cazulo,
sonha um sonho morno.
Desgastes, interrogações.
É assim que é.
E pronto.

Cecília Fidelli

Dueto

Todos no mesmo barco.

Mais do que nunca
precisamos de um super herói
pra salvar a terra
senão ela vai explodir.
Um super super-herói
que resolva os problemas
em segundos.
Poderia surgir nesse sábado.
Que bom se tudo tivesse cara
de reinício, não de fim.

Cecília Fidelli.

Um super-herói que seja diferente!
Não precisa voar, precisa apenas
saber-se nas alturas dos sonhos!
Nem de visão "além do alcance"...
mas que nos enxergue!
Nem peito de aço,
precisa apenas ter um coração
dentro dele!
Precisamos de um super-herói...
Que seja tão sòmente,
mais humano que nós!

Luiz Wood.

Passar, passamos.

Um belo dia a gente descobre,
um passado inestimável.
Passado, presente e futuro
se dão as mãos num dado momento.
Nada é possível cancelar.
Ninguém consegue se esconder.
Estamos trancados dentro deles.
Gota a gota, como chuva constante
em tudo que é canto da alma.
Nunca estamos prontos.
Jamais ganharemos uma taça por viver.
Planos e vigilâncias, parecem fáceis
enquanto investimos em sonhos.
Alguns são verdadeiras utopias,
por isso são considerados impossíveis.
Mas, não importa quanto tempo
se permaneça na terra
não há justamente tempo
para descobrirmos
por mais que se viva.
Difícil saber também,
o que há por trás disso.
Tento desvendar.
Junto pistas.
Maravilhas e armadilhas.
Um dia teremos que ir.
Com o tempo,
seremos substituídos.
Outros jogadores aparecem
pra jogar com a vida.
Mas ninguém,
jamais será um profissional
pra deixar isso bem claro
em uma entrevista.
A partir do instante que chegamos,
não sabemos quando
estamos chegando ao fim.
Se você tem um seguro de vida
eu tenho um seguro de dúvidas.
Passar, passamos.
É preciso dizer pra que se ouça,
Embora eu saiba
que esse questionamento,
realmente não é música
aos nossos ouvidos.

Cecília Fidelli

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Considere

Vale a pena ver de novo,
tudo o que nos apresentam
de inadequado, como inovações.
Vivemos no limite,
em permanente
estado de alerta.
Estamos cheios de receios.
Angustiosos, ríspidos.
Convivências, convicções e opiniões
estão sendo perdidas.
Tempos incertos,
gritos em campo

dominando o que resta.
Valores verdadeiros
estão sendo despersonalizados.
Imediatismos

definindo um futuro
ainda mais incerto.
O mundo com armas

defensivas e ofensivas,
e os poderosos renunciando soluções.
Mistura de sustentável

com insustentável.
Atitudes selvagens.
Efeitos dramáticos.
Homens brincando com a vida,
ferindo-se grave e estùpidamente.
Uma espécie de poupança
rendendo choques e culpados.
É um bate-rebate premeditado,
escondido em semblantes sorridentes.
Sangue alimentando ódios.
É a presença

do Ministério da Ignorância.
Interesses tolos, fúteis,
dizendo que o que importa é ser feliz.
É preciso refletirmos

e voltarmos
aos caminhos da razão.

Cecília Fidelli.

Eu e o frio. Vamos dormir...

Palavras de fundo
lapidando pontos obscuros.
Só que a porta do coração
não está querendo abrir.
Um sono relaxado de inverno,
feliz da vida com sua névoa fria,
espalhando nostalgia.
Bem que ele pensa
que está levando a melhor.
Me reconcilio fàcilmente 

com o ar gelado
e ainda me vingo.
Dou-lhe o aroma de chá sem mel.

Cecília Fidelli.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Cartão Poético

Divulgação

São Paulo ganha no próximo dia 09.07
mais um evento voltado aos que respiram e transpiram arte!

Trata-se do Terapía Arte Ativa
idealizado e produzido pela poetiza, escritora
e promotora Regina Zamora.
Ambiente acolhedor no Bar Miquelina,
público pra lá de simpático e muito acessível a qualquer pessoa.

A Terapia Arte Ativa é uma miscelânea de artes
onde vc encontra fotos, pinturas, livros, poesia, contos,
música e muito papo!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Estímulo.


Jamais desista do seu sonho.
Não se sinta condenado a passar vontade.
Ouça a voz do seu coração.
Vista-se de um belo sorriso!
Ignore o sol causticante
ou aquele frio, a chuvinha.
Jamais desista do seu sonho.
A felicidade, está nas pequenas coisas.
Vá.
Corra atrás.
Somos mil vezes mais felizes
quando articulamos nossos próprios interesses.
Quando degustamos substâncias
que dão sabores que só adociam a vida,
independente de teorias.
A vida,
fica excepcionalmente mais bonita!
São tantos, tantos, os desejos
que não conseguimos realizar.
Nunca, jamais mesmo desista do seu sonho.
A busca, pode não estar muito próxima.
Dificuldades, contra-tempos,
todos nós temos.
Por isso, vá atrás do seu sonho.
E se você não encontrar,
mesmo que o caminho seja mais longo,
vá à uma outra confeitaria.

Cecilia Fidelli.

domingo, 26 de junho de 2011

Carta para um suicida.


Você sempre fez questão de não se colocar diante da realidade.
Se o tivesse feito, não teria se decepcionado tanto.
Vou levar seus lamentos para um recital.
Já comprou a passagem?
Pro céu, ou pro inferno?
Isso é mesmo coisa de mal intencionado.
Que atmosfera mórbida.
Não, não vamos marcar nenhum encontro.
Se você for sei lá pra onde, nem adianta me procurar por lá.
Pretendo ficar por aqui por um bom tempo ainda.
Nem me conte quando pretende ir a óbito.
Você não conseguiu mudar o mundo, nem quis se tranformar.
Destino?
- Valores.
Distância por distância, opte por ficar.
Eu pretendo ficar aqui por um bom tempo ainda.
Nesse mundo de sonhos impróprios,
neste outono gelado que espalha folhas secas...
mesmo sabendo que um inverno tenebroso vai chegar.
Entendo que a gente fala com o tempo, mas ele não ouve.
Minha intenção é ficar discutindo coisas que já se discutiu
um milhão de vezes, sem saber na verdade onde a gente vai chegar.
Vou ficar aqui, sonhando com o verão, navegando na net.
Sou sensível o bastante, mas não crio barreiras com o mundo.
Quero tempo, mais tempo.
Nunca vou permitir que as tensões atravessem minhas conversas,
meus versos. Quero conhecer outras provas, passar por outras tantas novas.
Se eu fosse você repenssava, oferecia carinhos, atenções, afetos,
tentava descobrir gente boa, competentes no sustento do amor.
Dissipa essa idéia que assim, você não mata ninguém de inveja.
Leva em consideração os benefícios que já lhe proporcionou a caminhada.
Anda, segue em frente, não espera, não para.
Se queixar todo mundo se queixa todo o tempo.
Não se esgote na intenção de ser feliz.
Do outro lado você vai se rever, não se encontrar.
Certeza que lá é um lugar cheio de espelhos que espelham o passado.
Essa sim é uma curta distância.
Olhe-se por dentro, por inteiro, não se ignore, abre suas portas.
Incoerências radicais enlouquecem a alma.
A tal eternidade pode te castigar, pode ser mais arrebatadora que a morte.
Caso queira, venha até aqui tomar um cafèzinho,
daquele bem gostosinho, que dá prazer ao paladar.
De algum modo somos todos queridos por algum anjo do infinito,
que quer ver nossos olhos cheios de brilhos coloridos.
Aqui temos estrelas cintilantes e não é lícito procurar talvez um lugar
escuro, sem nenhuma lanterna pra clarear.
Luz própria não é discurso sem nexo, é serenidade, ternura.
Procure, explore. Você certamente vai encontrar.
Sei que a vida marca, machuca, mas a gente sempre volta a sonhar.
São as noites reflexivas de inverno que nos trazem a primavera.
Esquece de uma vez essa dramaticidade profunda.
Com alguma frequência o mundo sempre dá suas voltas.
Volta ao ponto de partida.
Sinais vermelhos se apagam criatura.
Depois venha pro café, digo, pra me contar.
Venha me dizer que acordou pra vida e queira ou não queira,
a eternidade tem tempo de sobra e ela pode esperar.

Cecília Fidelli.

Parcerias bem administradas...

Ah! Se pudessemos experimentar
tudo o que somos capazes de imaginar.
Ah! Se houvesse uma técnica
que catalogasse sensações.
Carregaríamos nossas baterias todo dia.
Com direito a assistência técnica
e manutenção.
Quem sabe um dia.
Afinal, a tecnologia se atualiza sempre.
E a imaginação e a tecnologia
têm grandes potenciais.
Quem sabe um dia
vamos encontrar numa loja,
uma maquininha da moda
que possa oferecer reais melhorias
às nossas vidas,
que orientem nossos corações.

Cecília Fidelli

Fusão.

Você vai ler agora,
mais um poema.
O poeta veio ao mundo para servir a todos,
sem distinção.
Mas principalmente,
a todos os que acreditam em poematerapia,
que às vezes fala grego,
insistindo demais em seus delírios
ou em suas colocações.
Palavras perfeitamente fora de lugar...
Há quem sonhe com dinheiro,
com tronos,
ascenssões e nem ligue.
Mas a gente vai introduzindo idéias,
deixando os últimos pensamentos no papel.
Muita coisa nem será recebida,
nem vai ser vista.
Outras tantas serão ingeridas.
Na verdade,
a poesia é antiga,
povoada de escritos que são
como os de uma escritura sagrada.
Ao pé da letra,
um encontro,
ou um desencontro de minutos.
Encantos ou repúdios.
Um verdadeiro oásis pra quem tem sede
de - cartões poéticos -
que um dia alguém formatou,
documentou.
Podemos associar muito dos conteúdos,
aos acontecimentos de nossas vidas.
Nas leituras dos textos,
alegorias,
indicando que com esses gestos,
segredos e transparências
profundas ou nefastas,
só não sentem,
só não vêm os incapacitados de ver.
Lemos o que nos atrai,
o que nos chama a atenção,
o que nos dá satisfação.
Mais longe ou bem perto,
interagimos, compartilhamos.
Na grande rede,
poemas rolam
como bola num campão.
Maneiras estranhas,
maneiras sintomáticas
de trazer à tona o que vai em corações
cheinhos, cheinhos
de anjos ou de demônios,
que peregrinam,
que naufragam,
que não se omitem,
que se exaltam.
Versos e mais versos,
que nada nem ninguém amordaça.
Versos e mais versos,
que se fundem,
que não se calam.


Cecília Fidelli.

Importante - Copiar - Espalhar

-É livre a manifestação do pensamento; é livre a expressão da atividade intelectual e científica; é inviolável a intimidade, a vida privada; é livre a associação para fins lícitos (Art. 5º, incisos IV, IX, X e XVII, da CRFB/1988).

-“Toda sociedade na qual os direitos não são garantidos e a separação dos poderes não é determinada, não possui Constituição”.Art. 16 da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789.

-"Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão” (Artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada em 1948 pela Organização das Nações Unidas).

-Esta mensagem não contém informação confidencial e/ou privilegiada – portanto, pode ser copiada, divulgada ou deletada.